DTIBR News #21




Hoje no cardápio temos um novo capítulo no drama novelesco da compra do Twitter por Musk, Big Techs Meta e Google lidando com proteção de dados e competição e China, bastante China.


Se quiser acompanhar nossa newsletter ou nosso trabalho, só se cadastrar no nosso site https://www.dtibr.com/ou nas nossas páginas no Linkedin, Twitter e Youtube procurando por @centrodtibr


 

## A Compra do Twitter Continua Sendo a Melhor Coisa Sobre o Twitter: Um investidor do Twitter está processando Elon Musk e a plataforma Twitter pela forma com a qual estão lidando com o processo de compra da empresa pelo bilionário. O investidor alega que Elon Musk violou as leis corporativas da Califórnia na compra cujo valor chega a US$ 44 Bilhões. As ações do Twitter estão cerca de 27% abaixo do preço de oferta de Musk, de US$ 54,20. A ação coletiva proposta foi apresentada esta semana no Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Norte da Califórnia pelo investidor William Heresniak. Uma ação coletiva é uma ação judicial movida ou defendida por um indivíduo agindo em nome de um grupo de pessoas.


 

## Meta Mudanças em Privacidade: Milhões de usuários dos diversos produtos da Empresa Meta, incluindo Facebook e Instagram deverão receber notificações das políticas de privacidade atualizadas da empresa. As mudanças são projetadas para facilitar a compreensão de como as informações dos clientes são usadas. A Meta é conhecida como alvo de reguladores e ativistas de privacidade e proteção de dados pela forma com que utiliza dados de clientes. As mudanças não são de natureza que altera a forma de coleta e uso dos dados de novas formas, mas que permitem o usuário controlar como suas informações são processadas e quem pode ver as postagens por padrão. Termos de serviço também serão atualizados. O WhatsApp não é coberto por essa atualização em particular.


 

## Watchdog concorrencial veio morder o Google: O órgão de fiscalização concorrencial do Reino Unido (CMA - Competition and Markets Authority) anunciou uma investigação sobre o domínio do Google no mercado de publicidade. A Autoridade está investigando se o Google usou sua proeminência para favorecer ilegalmente seus próprios serviços em detrimento dos de rivais. Esta é sua segunda investigação ativa sobre as práticas de tecnologia de anúncios do Google. O governo do Reino Unido tem estabelecido planos para lidar com as Big Techs. A investigação analisará os serviços que permitem a compra e venda de slots de publicidade online. Foram divididos em três categorias, em cada uma das quais o Google possui o maior provedor de serviços:

1) Plataformas do lado da demanda - onde os anunciantes compram espaço de publicidade online;

2) Trocas de anúncios - onde as empresas compram anúncios

3) Servidores de anúncios - que escolhem os anúncios exibidos em um site

De acordo com a CMA, os anunciantes do Reino Unido gastaram cerca de £ 1,8 bilhão nesse tipo de publicidade online em 2019.


 

## Carcarás ao Espaço e Alem!: Foram lançados ontem dois novos satélites brasileiros da base espacial de Cabo Canaveral na Flórida, Estados Unidos. Os foguetes foram adquiridos da empresa finlandesa Iceye. A Empresa SpaceX de, sim ele novamente, Elon Musk foi contratada para enviar ao espaço os foguetes com os satélites Carcará I e Carcará II. A compra dos satélites foi da ordem R$ 165 milhões pelo Ministério da Defesa. Os satélites terão a função de monitoramento diversos, do tráfico de drogas a mineração ilegal, atualização cartográfica e monitoramento de desastres naturais.


 

## O Negócio da China é Tecnologia: A receita do Alibaba Group, uma das principais empresas de tecnologia chinesa, sobretudo no comércio eletrônico, atingiu US$ 32,18 bilhões no quarto trimestre do ano fiscal encerrado em março de 2022. Esse foi o crescimento trimestral mais lento da empresa desde que passou a ser listada nos EUA em 2014. Ainda assim é um crescimento de 9% em relação ao mesmo período do ano passado, mesmo com os diversos desafios macroeconômicos da China nos últimos anos.


A receita trimestral do Baidu foi um pouco menos espetacular. subiu 1% para US$ 4,22 bilhões. Por um lado os negócios de Inteligência Artificial tiveram crescimento de 35% na receita da empresa (por volta de US$ 847 milhões), por outro lado a receita de marketing online caiu 4% (faturamento total de US$ 2,33 bilhões) e assim como a receita do serviço de streaming IQiyi que caiu 9% (por volta de US$ 1,1 bilhão total de faturamento). A empresa mantém um crescimento forte na divisão de Nuvem e pela divisão de veículos autônomos (a Apollo Go) que recebeu a primeira licença na China para fornecer serviços sem motorista em vias públicas de Pequim.

 

## O Supremo Tribunal Popular Chinês em Blockchain: O Supremo Tribunal Popular da China, está buscando que o sistema judicial local do país comece a utilizar a tecnologia blockchain para construir conexões entre os tribunais do país em até 2025. O objetivo seria utilizar a verificação e o compartilhamento de dados judiciais, documentos legais e relatórios. O Supremo Tribunal afirma ainda que o blockchain melhorará a eficiência em processos judiciais, como arquivamento de casos, consulta e verificação de informações e comunicação entre diferentes sistemas judiciais. O Supremo Tribunal também propôs o estabelecimento de colaborações de cadeia cruzada entre tribunais e reguladores. O documento também descreve que o tribunal deve colaborar com várias plataformas blockchain para melhorar a proteção da propriedade intelectual, otimização do ambiente de negócios, falência e reorganização corporativa e sistema de crédito social.


O documento da corte chinesa em inglês e mandarim pode ser lido aqui:

https://www.court.gov.cn/zixun-xiangqing-360281.html